Virada de ano no Rio será quente e sem chuva, dizem meteorologistas

O Rio teve a temperatura mais alta do ano ontem. Os termômetros atingiram a marca de 42,3 graus às 13h15, em Guaratiba, na Zona Oeste, segundo o sistema Alerta Rio. Neste ritmo de temperaturas altas, os cariocas querem saber como ficará o tempo na virada do ano. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), será quente e sem chuva na Praia de Copacabana, onde a temperatura, por volta da meia-noite, deve atingir 30 graus.
— Não há previsão de chuva para a virada. A chance de chover é praticamente zero. Teremos tempo firme e calor — afirma a meteorologista do Inmet Marlene Leal.

A situação deve se repetir em todo o litoral do estado, como na Região dos Lagos, conforme os serviços de meteorologia do Climatempo e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). A máxima prevista para a noite do dia 31 é de 30 graus. Nos próximos dias, as temperaturas também vão se manter altas, com possibilidade de pancadas de chuva nas noites de quinta e sexta.
— A tendência é que não tenha chuva na noite da virada em quase todo o litoral do Rio. Só a Costa Verde apresenta uma pequena probabilidade de chuva no réveillon. Mas ainda é cedo para garantir — diz Reginaldo Irineu, técnico em meteorologia do Inpe.
Depois da temperatura recorde de ontem, o calor vai continuar intenso. Hoje, a máxima prevista é de 37, sem possibilidade de chuva. Amanhã, os termômetros devem chegar à máxima de 35 graus e, na sexta, 37.
Arrastão
Com a praia cheia, um arrastão assustou banhistas na tarde de ontem, na Praia do Arpoardor, na Zona Sul. Por volta das 17h, cerca de seis jovens praticaram roubos, provocando correria na areia. Agentes da Guarda Municipal e da PM perseguiram os ladrões, mas ninguém foi preso.

No dia em que o sol castigou os cariocas, muitos improvisaram para se refrescar. Quem não tem coragem de encarar as praias lotadas usa a criatividade para aguentar o forte calor.

Na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, um grupo de meninos aproveitou um descuido dos seguranças para mergulhar no lago do parque, onde é proibido se banhar. Já na Rua Visconde de Niterói, na Mangueira, o eletricista André Luiz Ferrancini, de 40 anos, criou um refúgio particular à beira da movimentada via: montou ali uma piscina de três mil litros.
— Já que estou de férias, resolvi montar a piscina aqui e botar umas cadeirinhas de sol para curtir o verão. É melhor do que ir para a praia. Além de não ser tumultuado, não precisa pegar condução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *